.

Descartável sem culpa!

06 fev
 

verterra-1

O norteamericano Michael Dwork, em suas andanças pela Índia, viu uma vendedora de comida de rua colocar umas folhas numa prensa e fazer, na hora, uma espécie de prato descartável.

verterra-01 verterra-4

O ambientalista não descansou enquanto não criou uma linha de pratos descartáveis 100% naturais, seguindo aquele princípio. E foi assim que nasceu a linha VerTerra, com pratos, tigelas e demais utensílios de mesa confeccionados com folhas de palmeiras recolhidas nas plantações de frutas da costa de Malabar.

verterra-0 verterra-2

E veja só que beleza, além de lindos, os pratos são realmente ecológicos: em sua fabricação, o sistema de moldagem usa apenas água e calor, sem a adição de nenhum produto químico. E na hora de descartar, a culpa é zero, pois podem ser jogados fora sem nenhum peso na consciência por serem totalmente biodegradáveis.

verterra3

 
.
.

Você sabe o que é uma construção sustentável?

30 jan
 

obra-sustentavel

O que definiria uma construção sustentável – ou ecologicamente correta? Muitas vezes ouvimos tanto uma expressão que julgamos entendê-la a fundo. Mas nem sempre isso acontece. Assim, e ate mesmo como um exercício que devemos retomar sempre, fizemos uma pesquisa sobre o tema para compartilhar com você os principais conceitos de sustentabilidade aplicados à área de construção. Vamos lá?

Bem, para saber se uma obra é sustentável ou não, precisamos observar se a obra seguiu algumas práticas de respeito ao meio ambiente, como:

  • utilizar materiais e técnicas que garantam uma maior eficiência energética e economia de recursos;
  • aproveitar recursos naturais disponíveis, como uma boa ventilação e luminosidade naturais, ao invés de ar condicionado e lâmpadas acesas durante o dia;
  • usar racionalmente os recursos, reutilizando ao máximo a água e reaproveitando ao máximo os produtos e materiais.
  • fazer uma gestão consciente dos resíduos, evitar ao máximo o máximo de resíduos possível;
  • optar por tecnologias e produtos que não agridam o meio ambiente e que exijam o mínimo de impacto para sua produção;
  • verificar se os fornecedores têm procedência ambientalmente segura, principalmente no uso da madeira;
  • pensar na possibilidade de implantação de formas alternativas de energia, como a solar ou a eólica;
  • evitar o uso de materiais “condenados” por qualquer padrão de construção sustentável, a saber, o amianto, o chumbo e o alumínio.
  • planejar previamente a coleta seletiva de lixo a ser implantada, e um local específico para acondicionar os resíduos recicláveis.

Nem sempre uma obra, por mais que queira ser um empreendimento sustentável, consegue seguir todas estas práticas. Quantas mais puder seguir, melhor. A busca pela prática de sustentabilidade é uma mostra de amadurecimento de toda empresa, e deve se dar sempre que possível, da forma que puder. Tudo é processo de crescimento.

O Wai Wai Cumbuco EcoResidence, por exemplo, foi projetado contra o desperdício e a favor da economia dos recursos que abastecem o condomínio.

O esforço em valorizar o meio ambiente e se enquadrar na categoria de empreendimento sustentável faz do Wai Wai a melhor opção para aqueles clientes mais exigentes, que vão além do mero conforto, da qualidade por si só, e buscam a “qualidade de vida” de uma forma muito mais ampla.

waiwai-fachada

Nossos clientes têm preocupação com a natureza e exigem uma consciência ecológica em suas escolhas. Por isso, o Wai Wai atende requisitos sofisticados, pensando em itens como:

  • sistema de coleta seletiva de resíduos e óleo comestível;
  • bicicletário e vagas preferenciais para veículos com combustível alternativo;
  • uso de produtos com procedência certificada e sustentável;
  • paisagismo com espécies compatíveis com o nosso clima, valorizando nossa biodiversidade e com automação eficiente de irrigação, reduzindo o consumo;
  • reuso de água tratada para irrigação;
  • redução do consumo de energia com esquadrias eficientes, maximizando a iluminação natural, reduzindo o calor e colaborando para a eficiência energética;
  • integração do projeto com a comunidade, apoiando e interagindo com a municipalidade no uso de práticas sustentáveis;
  • uso de tintas e vernizes sem COV (Compostos Orgânicos Voláteis), garantindo a qualidade interna do ar.

Você devia conhecer a obra, sabia? E visitar o apartamento decorado. Garantimos que será uma experiência bem interessante, muito agradável. Afinal o Cumbuco – com sua natureza exuberante, uma praia linda, muito sol e vento – é um destino turístico muito apreciado por esportistas e gente jovem, e fica bem pertinho de Fortaleza.

Venha! Aguardamos a sua visita.

 
.
.

Ah, este coqueiro que dá coco…

11 set
 

coqueiro-coco3

O coco é uma fruta sensacional, tanto pela água-de-coco quanto pela polpa rica em nutrientes.

Você sabia que o coco só chegou no Brasil lá pelo ano de 1553, trazido pelos portugueses de Cabo Verde? A gente tem sempre a impressão que é uma fruta nativa do nordeste brasileiro, tamanha a identificação que teve com nossa região. Pelo que dizem, o coco pode ter origem asiática, ou das ilhas do Pacífico.

Mas tenha vindo de onde seja, o fato é que o coco encontrou no Brasil um lar para chamar de seu, com sol em profusão e uma paisagem pronta para recebê-lo, o engaste perfeito para esta fruta preciosa.

Por que preciosa? Vejamos.

Quando verde, o coco oferece sua água saborosa para saciar a sede. Rica em potássio, sódio e sais minerais, a água-de-coco é uma bebida supersaudável para o sistema nervoso, cérebro e pulmões. É um soro hidratante natural, ajuda no bom funcionamento dos intestinos, é muito usada para combater enjoos e vômitos na gestação, é “tiro e queda” para curar uma ressaca… enfim. É um santo remédio!

coqueiro-coco2

Quando maduro, o coco diminui o volume de líquido e cresce o da polpa, que é rica em calorias (altos teores de açúcares e lipídios, representando um igualmente alto conteúdo energético) mas também em potássio, carboidratos, proteínas, magnésio, vitaminas, cálcio, ferro e fibras.

A polpa do coco costuma ser usada de inúmeras formas: fresca, ralada, torrada, virada em leite ou óleo… Pratos salgados e doces da culinária brasileira ganham sabor inconfundível e qualidades nutricionais incríveis com este ingrediente, como a tapioca, o bobó de camarão, a moqueca, o quindim, a cocada, o manjar branco… e muitos outros!

coqueiro-coco4

E não é so no Brasil que o coco faz sucesso: na culinária mundial também adora usar o coco em suas receitas, principalmente nas cozinhas da Índia, da Tailândia, da Indonésia e do Caribe, entre outras.

coqueiro-coco1

Saber de tudo isto quando se está curtindo a natureza, à sombra dos inúmeros coqueiros do Cumbuco, por exemplo, pode ser bem interessante. Imagine então saborear uma água de coco geladinha na piscina do Wai Wai Cumbuco EcoResidence, um empreendimento todo voltado à valorização da natureza! Só de imaginar dá uma sede… e também uma sensação de paz incrível!

 
.
.

Kitesurf, um esporte que não para de crescer

30 jul
 

vpc-kites

O Kitesurf é um esporte relativamente novo, e está crescendo em popularidade de forma espetacular. O nome vem da junção de duas palavras: kite (que significa pipa, arraia, papagaio) + surf. O praticante de kitesurf usa vários equipamentos e pode fazer várias manobras, algumas delas realmente radicais: acredite, neste esporte você pode literalmente voar!

O kitesurf foi inventado em 1984 por dois irmãos franceses (Bruno e Dominique Legaignoix), que eram navegadores, surfistas e windsurfistas. A dupla desenvolveu uma pipa com câmaras de ar, que fazia com que pudesse ser erguida na água toda vez que caísse, sem precisar de ajuda.

Daí para o kitesurf como o conhecemos hoje foi um “pulinho”! Na verdade, o esporte atingiu popularidade mesmo na década de 90, pois foi a partir de 1993 que as “pipas”, já então desenvolvidas dentro das normas comerciais, começaram a ser vendidas.

vpc-kite-sol

Desde então o esporte não parou mais de evoluir e de conquistar fãs de todo mundo, que buscam os points mais adequados para a sua prática, com ondas e ventos na medida certa, como na Austrália, Caribe, Peru, Ilhas Canárias e o Nordeste do Brasil, mais especificamente Jericoacoara… e o Cumbuco, é claro!

Por falar nisso, a Praia do Cumbuco é considerada o local perfeito pela maioria dos kitesurfistas. Quer velejar? Vem pro Cumbuco! Aqui a vibe é radical!

vpc-kite-perto

 
.
.

Projeto de Consciência Ambiental no Cumbuco

23 mai
 

Que a praia do Cumbuco é conhecida como um dos destinos preferidos dos turistas que visitam o Ceará isso todo mundo já sabe. A novidade agora fica por conta do novo trabalho de consciência ambiental a ser realizado na praia.

Um projeto da Coelce (Companhia Energética do Ceará) em parceria com o Instituto de Formação Empreendedora e Educação Permanente (IFEE) e a Colônia dos Pescadores do Cumbuco está implantando a coleta seletiva de resíduos na praia.

20121123071014_reciclagem

O projeto tem o objetivo de estimular a comunidade local através dos alunos e educadores da rede municipal a ter mais educação e consciência ambiental, cobrando inclusive o mesmo dos donos de hotéis, pousadas e restaurantes locais. Os catadores de lixo e artesãos da região vão ter ainda a oportunidade de vender o material que for coletado ou reaproveitar o mesmo material para a transformação em outros produtos.

Dá próxima vez que você visitar o Cumbuco ele com certeza vai estar mais lindo ainda.

 
.